top of page

Eu queria o inverno

Eu preciso sentir os beijos de neve suavizados, transformado em sussurros, serpenteandos em mares ao toque de meus dedos, fazendo de minha palma da mão, um lago. Vi o gelo cobrindo o mundo em espadas brancas que brilhavam, flutuavam, através das armas de uma divina fada. Vi uma teia de aranha cravejada com milhares de pérolas de chuva e neve. Fique olhando, parado por um istante em que o frio congelava nosso fluxo constantemente. Naturalmente...tudo fluia sem qualquer motivo aparente, tudo parecia tão claro como nunca antes visível. Sem sombra sob quem "você é", sem incertezas sob quem você "pode ser", sem medo de quem "já foi um dia. Simplesmente natural! Uma entrega de mim para o meu eu encontrando. E cada realidade que realmente preciso me faz sorrir e sentir as borboletas que transformam a alma e os batimentos apressados do nosso coração. Gela, aquece e no final, sentimos as mais doces sensações. Um sonho que habita minha noite, enquanto perambulando, caminho com minha escuridão. E como cavaleiro sem lar, sem rumo, sigo buscando em meus sonhos um dia te encontrar. Por Marcos Fernandes

Marcos Fernandes - Poeta


Facebook : Marcospaulo.fernandes.12

imensidaopoetica.fernandes

instagram :@imensidaopoeticafernandes

@marcospaulofernandessilvapinto


6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A viagem

Comments


bottom of page