top of page

Carpete

Toc- toc- toc

E aos poucos o fim se aproxima, em seu salto de cristal translúcido,

Mais um gemido, mais uma espera, mais um toc- toc, silenciado pelo Bum – bum

O ar aos poucos fica mais pesado ou as narinas que se fecham, tudo é confuso

A mente é confusa

A visão turva, deixa tudo mais confuso

E aos poucos, em mais alguns passos

O fim se aproxima

E deixa seu rastro do salto agulha, marcado no carpete sujo do quarto.

-Segura minhas mãos

E pela primeira vez

Sentiu-se estar seguro.


POR Dani Raphael


Imagem pexels


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Noite

bottom of page