top of page

Calmaria

Anoiteceu mais uma vez

Dentro do azul que te precipita

E o que era a luz que me guiava

Aos poucos se tornou teu cinza.

Dos meus braços estendidos

Um apelo à tua alma a mim recolhida

Que eu seja a calmaria

Quando em teus olhos

Se formarem tempestades,

E que teu sol brilhe

Com as noites se tornarem meus dias.

Dani Raphael




2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page